COMPARTILHE

O Valle de la Luna foi o meu terceiro passeio pelo Atacama e como só sairíamos da agência às 15:00h, aproveitamos para passear um pouco pela cidade de San Pedro, sendo esta, mais uma oportunidade para nos acostumarmos com a altitude.

Um fator muito importante é a pontualidade! Às 15h, já estávamos saindo de San Pedro para o nosso destino e a primeira parada foi na entrada do Valle, onde descemos da van para pagar a entrada aos indígenas locais que são os responsáveis pela manutenção do parque.

A próxima parada já é dentro do vale aonde recebemos algumas instruções do nosso guia e historiador “Pato”sobre toda a parte geológica e histórica do Chile e que nos convida a entrar num labirinto formado nas rochas pela água.

A maior parte do caminho andamos de quatro, por entre as cavernas de sal.

Vá preparado para se divertir e sujar na mesma proporção!!!!

Pensar que o Valle é formado pela natureza, onde o vento e as grandes mudanças de temperatura dão a forma às rochas é entender que somos pequeninos diante dela.

____________________________________________________________________________

Compre o chip da Easysim4u e fique conectado durante toda a viagem. Usei e não tive problema algum!!!!

______________________________________________________________________________

Após muitas descidas e subidas, voltamos à van para um mimo… um copo de água cheio de gelo! Só quem está lá, sabe da importância deste momento…hahahahaha

De lá, fomos ver as “esculturas”chamadas de Três Marias e, foi nesse momento que o Pato nos contou uma história:

______________________________________________________________________________

Não viaje sem seguro!!! Clique aqui e faça logo o seu na Mondial Allianz

______________________________________________________________________________

Gustavo de la Paige, um padre belga, foi quem colocou o nome nos lugares do Atacama como o Valle de la Luna, Três Marias e o Vale de la Muerte. Na verdade, o Vale de La Muerte ficou com esse nome (porque originalmente era Marte e não Muerte), já que o seu espanhol “afrancesado”, levou o povo à entender que era Muerte. Muitas pessoas falaram que era Vale da Morte pq não havia vida por ali. Mas isso não confere, já que há vida sim! Microorganismos, vegetação de pequeno porte e até alguns animais.

Na verdade, para o turismo, esse nome é mais chamativo. Acreditam???

E foi na terceira parada que eu quase morri…. a 2.250 metros acima do nível do mar, aonde a respiração já é uma dificuldade, subimos um morro que, confesso, não tenho a mínima idéia da altura, até porque naquele momento eu só pensava em chegar lá em cima.

Início da caminhada

Mas, acreditem! Valeu cada falta de ar! Cada pensamento de que eu não iria conseguir!

A emoção de chegar lá em cima e ver aquele deserto lindíssimo no horizonte, é impagável! Indescritível! Não desistam! Vai valer a pena.

De lá, fomos para o Vale da la Muerte para assistir ao pôr do sol tomando um vinhozinho e comendo alguns petiscos.

Mais um momento único com a equipe da Agência Ayllu Atacama.

É impressionante como eles pensam em tudo e fazem de cada momento da viagem, uma lembrança maravilhosa!

Depois desse show da natureza, voltamos para San Pedro com a sensação de felicidade!

O que levar

Para este passeio, a Ayllu sugere levar boné, ir de tênis, levar bastante água, protetor solar, óculos de sol e casaco para o momento do pôr do sol, porque esfria um pouco.

Preço

$50.000 pesos chilenos + $4.000 entradas dos parques

______________________________________________________________________________

Reserve o seu hotel com antecedência! Clique aqui e veja as tarifas para o Hotel Hard Road Atacama e outras opções.

______________________________________________________________________________

E aí? O que você achou???

Não vá embora sem ler

Termas de Puritama

Laguna Cejar, Ojos del Salar e Laguna Tebinquinche

Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas

Onde ficar no Atacama

Museu do Meteorito em San Pedro do Atacama

Até a próxima!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor coloque seu nome aqui